Programação

MAR na Academia | Convergências entre arte e ciência: criação e educação

26 de julho de 2017 | 15h às 18h
No mês de julho a Escola do Olhar dá continuidade às discussões iniciadas no curso Mulheres, arte e ciência com uma série de encontros que tem como questão principal as convergências entre esses dois campos tangenciadas pela educação. O seminário Convergências entre arte e ciência promove, a cada encontro, o diálogo entre um artista e um cientista que serão provocados a pensar nas relações, proximidades e distanciamentos de suas pesquisas com o território da educação. O programa destinado a professores, educadores, artistas e pesquisadores da arte, ciência e educação constitui a primeira agenda colaborativa desenvolvida entre o Museu de Arte do Rio e o Museu de Amanhã.

Conferencistas
Beá Meira (mediação)

Nasceu em São Paulo, formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, FAU - USP. É atuante no disputado campo da educação, e é cada dia mais interessada na diversidade cultural do Brasil e acredita no poder da arte em transformar a sociedade. No final da década de 90, inspirada pelo lançamento dos Parâmetros Curriculares Nacionais, escreveu um método de ensino de artes para o Ensino Fundamental II, que foi publicado pela Editora Scipione, em 2006, o Radix Arte. Em 2010, foi convidada a colaborar com a Universidade das Quebradas, um curso de Extensão da UFRJ coordenado por Heloisa Buarque de Holanda e Numa Ciro, voltado para os artistas da periferia. Desde então, participa como professora, coordenadora e artista gráfica, em projetos que visam transformar a relação entre centro e periferia na cidade do Rio de Janeiro. Nos últimos anos trabalhou na concepção de um livro voltado para disciplina de arte no Ensino Médio, lançado em 2015; Arte do rupestre ao remix e em uma nova coleção para o Ensino Fundamental II; Projeto Mosaico (na versão aprovada pelo PNLD para escola pública) e Projeto Arte (na versão para escolas privadas) em parceria com Silvia Soter, Rafael Presto e Ricardo Elia, publicadas em 2016, pela Somos Educação.

Wlademir Dias Pino (RJ)
Poeta, artista visual e artista gráfico. Em 1939, com 12 anos de idade, edita na gráfica de seu pai que era tipógrafo, seu primeiro livro: Os Corcundas. Em 1948, em Cuiabá, funda o movimento literário de vanguarda Intensivismo. Volta para o Rio de Janeiro em 1952, onde passa a participar dos movimentos de vanguarda política e cultural da época. Um dos seis fundadores do movimento da poesia concreta no Brasil. Participa da I Exposição Nacional de Arte Concreta, em 1956, tendo sido, ainda, um dos fundadores do poema/processo em 1967 e o primeiro autor a elaborar o conceito de "livro-poema", com o poema A Ave considerado por Moacy Cirne e Álvaro de Sá o primeiro exemplo/exemplar conhecido deste tipo de poema. Prestes a completar 90 anos e em contínuo trabalho de produção, dedica-se atualmente, com intensidade e energia intocadas, a uma série de projetos inéditos: poemas computacionais para o YouTube, poemas conceito e seu maior e mais ambicioso projeto: a feitura infindável de uma Enciclopédia Visual Brasileira que tem como princípio de catalogação a visualidade.

Roberto Lent (RJ)
Médico, Mestre e Doutor pela UFRJ, com Pós-doutoramento no Massachusetts Institute of Technology, Roberto Lent dirigiu sua carreira profissional à pesquisa, à divulgação científica e à nucleação de grupos científicos. Na pesquisa, acumula quase 90 trabalhos publicados e mais de 30 teses e dissertações orientadas. Seu campo de estudo tem sido o desenvolvimento e a plasticidade dos circuitos cerebrais. Na divulgação científica, participou da fundação do Instituto Ciência Hoje, do qual foi editor e diretor. Finalmente, como diretor do Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ, pôde transformar o instituto em um foco dinâmico de produção científica. Recentemente, fundou a Rede Nacional de Ciência para Educação, que reúne 100 líderes de pesquisa do país, dispostos a inspirar os seus trabalhos pelos problemas da Educação brasileira.

Local: Escola do Olhar | auditório

Inscreva-se aqui.
::
Informamos que o preenchimento do formulário não garante a sua vaga. A pré-inscrição apenas garante preferência na entrada das 13h às 13h45, respeitando ordem de chegada e sujeita a lotação do espaço (100 lugares). A fila para pré-inscritos iniciará às 12h40 e a identificação do público ocorrerá na recepção da Escola do Olhar, sendo necessária apresentação de documento com foto. Haverá lista de espera, das 13h45 às 14h, caso a sala não esteja lotada, respeitando o limite de lugares.