Programação

SEMINÁRIO INTERNACIONAL | DESAFIOS DOS MUSEUS NO SÉCULO XXI

 

SEMINÁRIO INTERNACIONAL

DESAFIOS DOS MUSEUS NO SÉCULO XXI
 

O Museu de Arte do Rio convida para o Seminário Internacional — Desafios dos Museus no século XXI, que será realizado nos dias 26, 27 e 28 de julho de 2018.
Reunindo profissionais e pesquisadores de diversos campos, o seminário promove um encontro interdisciplinar para discutir de que forma os museus e instituições culturais respondem a temas contemporâneos, como diversidade, representatividade, reestruturação de processos de experimentação e produção de conhecimento, face às novas tecnologias e à democracia cultural.
Que relações os museus estabelecem com esses temas? Como ajudam a construir seus programas e práticas? Desejamos refletir sobre os desafios das instituições culturais diante de tais emergências.
Na conferência e nas rodas de conversas queremos, com os participantes, construir, imaginar e promover estratégias de sociabilidade a partir de enfrentamentos entre saberes, modos de ativação e circulação das experiências culturais.

INSCREVA-SE!

26/07 QUINTA FEIRA

14h às 15h40

Roda de conversa: Museus e seus públicos
Museus devem estar atentos e conectados com seus públicos. Compreender os diferentes pontos de vistas, os processos históricos que nos fizeram chegar até aqui e as distintas experiências culturais. Como espaço social que lida com o universo simbólico, o museu pode ser um território que contribui para o debate e para a identificação de perspectivas que combatam a violência, a discriminação e o preconceito.

Marília Bonas | Memorial da Resistência SP
É Coordenadora do Memorial da Resistência de São Paulo. Foi diretora executiva do Museu da Imigração e do Museu do Café. É mestre em museologia social pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia de Lisboa.
 

Renata Bittencourt | IBRAM
Diretora do Departamento de processos Museais do Instituto Brasileiro de Museus IBRAM. Doutora em História da Arte pela Universidade Estadual de Campinas. Foi responsável pela gestão da Unidade de Formação Cultural da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo onde se concentram programas como Guri, Fábricas de Cultura, Conservatório de Tatuí, SP Escola de Teatro, entre outros. Foi gerente do Núcleo de Educação do Itaú Cultural entre 2002 e 2012. Foi fellow Folbright no Smithsonian.
 

Mediadora: Janaina Melo | Gerente de Educação do Museu de Arte do Rio

16h às 17h40

Roda de conversa - Cultura de rede
Essa roda de conversa pretende perceber como a cultura em rede pode contribuir para o advento de estratégias sociabilidade, práticas artísticas, colaborativas e de produção.

Ivana Bentes | ECO UFRJ

Diretora da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro – ECO/UFRJ. Doutora em Comunicação pela UFRJ (1997). Professora associada do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFRJ. Foi também diretora da Escola de Comunicação da UFRJ de 2006 a 2013. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Teoria da Comunicação, atuando principalmente nos seguintes temas: estética, comunicação, audiovisual, cinema, imaginário social e pensamento contemporâneo, cultura digital. Atualmente se dedica a dois campos de pesquisa: Estéticas da Comunicação, Novos Modelos Teóricos no Capitalismo Cognitivo (CNPq) e Periferias Globais: produção de imagens no capitalismo periférico. É coordenadora do Pontão de Cultura Digital da ECO/UFRJ. É curadora na área de arte e mídia, cinema, audiovisual.

Martin Grossmann | ECA USP

Professor titular da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo-USP. Pesquisador associado do Interdisciplinary Laboratory Image Knowledge Gestaltung / BWG da Humboldt-Universität de Berlim. Coordenador da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência do Instituto de Estudos Avançados IEA da USP, instituto esse que dirigiu de 2012 a 2016. Foi Diretor Geral do Centro Cultural São Paulo de 2006 a 2010. Ocupou a Vice-Diretoria do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP de 1998 a 2002. Idealizou e coordenou o primeiro site da USP na internet (1995-98). Criador e coordenador do Fórum Permanente: Museus de Arte, entre o Público e o Privado. Organizou em parceria com Gilberto Mariotti o livro bilingue Museu Arte Hoje_Museum Art Today, lançado em 2011 em parceria Permanente e Hedra. Em 1991 publicou o ensaio Anti-Museu na revista de Comunicações e Artes da ECA-USP, importante marco de sua produção critica e propositiva em relação ao papel do museu local e globalmente. Atualmente desenvolve o projeto editorial intitulado O Guia do Estrangeiro da Galáxia dos Museus. 

Mediadora: Amanda Bonan | Coordenadora de Curadoria Museu de Arte do Rio

18h às 19h30

Conferência

George Yudice | Universidade de Miami EUA

É professor titular do Departamento de Línguas e Culturas Modernas do Programa de Estudos Lationoamericanos da Universidade de Miami. Tem Doutorado em Línguas e Literaturas Românticas da Universidade de Princeton e também cursou o doutorado em Sociolinguística no Graduate Center da Universidade de Nova York. Dirige o Observatório de Miami na Universidade Internacional da Flórida. Especializou-se em investigação dos novos fenômenos estéticos da era digital, seus usos econômicos e sociais da cultura, sobretudo da indústria cultural e criativa, o impacto cultural das novas migrações e da cultura da América Central. É autor, entre outros títulos, de: Vicente Huidobro y la motivación del lenguaje poético (Buenos Aires: Galerna, 1978); On Edge: The Crisis of Contemporary Latin American Culture, com Jean Franco y Juan Flores (University of Minnesota Press, 1992), Política cultural (Gedisa, 2004); El recurso de la cultura: Usos de la cultura en la era global (Gedisa, 2003); Nuevas tecnologías, música y experiencia (Gedisa, 2007) entre outros títulos.

27/07 Sexta-feira

14h às 15h40

Roda de conversa - Museus, tecnologia e cultura digital
Novas estratégias de comunicação e produção cultura provocam a emergência de novas subjetividades, essa roda de conversa, pretende perceber como as práticas de arte, educação e patrimônio respondem a esses desafios do tempo presente no âmbito das instituições culturais.

Edméia Santos | Faculdade de Educação UFRRJ
Pedagoga pela UCSAL, mestre e doutorada em Educação pela UFBA. Pós-doutora em e-learning e EAD pela UAB-PT. Professora titular da Faculdade de Educação da UFRRJ. Atua no PROPED – Programa de Pós-Graduação em Educação. Linha de Pesquisa: “Cotidianos, redes educativas e processos culturais”. Líder do GPDOC – Grupo de Pesquisa Docência e Cibercultura. Membro do Laboratório de Imagem da UERJ. Membro do GT 16 “Educação e Comunicação” da ANPED e da ABCIBER – Associação de Pesquisadores em Cibercultura. Atua na formação inicial e continuada de professores e pesquisadores. Áreas de atuação: educação e cibercultura, formação de professores e pesquisadores, informática na educação, educação online, EAD, currículo, didática, pesquisa e práticas pedagógicas.

Myrian Sepúlveda dos Santos | Museu Afrodigital RJ e UERJ
É professora associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Arte, Cultura e Poder e do Museu Afrodigital Rio. Tem doutorado em Sociologia, pela New School for Social Research; mestrado em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ); e bacharelado em História, pela Universidade Federal Fluminense. Foi professora visitante no IUPERJ e no Theory, Culture and Society Center, da Nottingham Trent University. Desenvolveu pesquisas em pós-doutorado no Centro de Estudos Latino-Americanos (University of Cambridge); Centro de Pesquisa sobre Relações Sociais (Université de Paris V), e no Centro de Estudos Sociais (Universidade de Coimbra). Sua área de pesquisa é a sociologia da cultura. Publicou artigos e livros sobre memória e identidade; práticas e políticas culturais; teoria social; museus; carnaval; relações raciais; e prisões. Suas publicações mais recentes são Porões da República (Rio de Janeiro, EDUERJ/Garamond, 2009); Memória Coletiva e Teoria Social (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2012, reedição) e Memória Coletiva e Identidade Nacional (São Paulo, Editora Annablume, prelo). Atualmente desenvolve uma investigação sobre memória e trauma nas antigas prisões da Ilha Grande.
 

Mediadora: Maria Clara Boing | Coordenadora Educadora JA.CA - Programa CCBB Educativo-RJ 

16h às 17h40

Roda de conversa - Educação como prática de criação / Criação como prática de educação
Essa roda de conversa pretende se debruçar sobre a educação como prática que não pode estar alheia às condições concretas do tempo-espaço em que se dá, e, ao mesmo tempo, tem a ver fundamentalmente com processos criativos e formas de estar e praticar o mundo.

Bruno Vilela | Área Criativa, MG
É educador, curador, artista visual e fotógrafo. Trabalha na coordenação e desenvolvimento de projetos nas áreas de Artes Visuais, Educação, Direitos Humanos e Direitos de Crianças, Adolescentes e Jovens. É formado em Artes Visuais pela Escola Guignard – UEMG (2003) e em Administração pela PUC MG (2007). Ganhador do primeiro prêmio Select de arte e educação é idealizador e coordenador da Área Criativa (areacriativa.art.br), do FIF BH – Festival Internacional de Fotografia de Belo Horizonte (fif.art.br), do EXA – Espaço Experimental de Arte (exa.art.br), do projeto Muros: Territórios compartilhados (muros.art.br), da Maratona Fotográfica Z/L – BH entre outros. Trabalhou na ONG Oficina de Imagens entre 2004 e 2013 com projetos culturais e sociais (oficinadeimagens.org.br ).

Maria Fernandes de Carlos Oliveira | Associação Comunitária Cultural de Major Sales RN

Mulher, sertaneja, professora, repentista de bancada em literatura de cordel contadora de histórias. Graduada em Letras, Professora Aposentada da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte na cadeira de Literatura Infanto-Juvenil e Literatura Brasileira. Atualmente presidente da Associação Comunitária Sócio Cultural de Major Sales - Pontinho de Cultura Tear Cultural de Major Sales.

Mediadora: Natália Nichols | Educadora de Projetos Museu de Arte do Rio 

18h às 19h30

Conferência

Ricardo Rubiales Museológo e educador México
É educador e museólogo com ampla experiência no campo da educação em museus. Trabalhou conduzindo as áreas de educação de museus como: Papalote Museo del Niño, Museu de Ciências e Tecnologia de Veracruz, Museu Nacional de Arte no México, Museu Universitário de Ciências e Arte da UNAM e o Museu Universitário de Arte Conteporânea, Papalote Cuernavaca e o Museu do Palácio de Belas Artes, entre outros.

28/07 SÁBADO

11h às 12h30

Conferência

Alemberg Quindins | Fundação Casa Grande CE Brasil

É músico, pesquisador e produtor cultural, casado, dois filhos. Nasceu e mora em Crato (CE). Criou a Fundação Casa Grande, uma escola de referência em educação no sertão do Cariri que transforma crianças e jovens em gestores culturais protagonistas de suas histórias.

14h às 15h40

Roda de conversa | Museus para a Diversidade
Museus não são coisas do passado. Museus são espaços públicos onde o presente acontece. Essa roda de conversas aborda as culturas, em toda a sua diversidade, e como os museus se inscrevem nas discussões da sociedade em âmbito público

Cida Vieira | Museu do Sexo e das Putas MG
Presidente da Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig) e idealizadora e fundadora do Museu do Sexo e das Putas. O Museu emerge a partir dos encontros entre prostitutas, artistas e a cidade de Belo Horizonte. Recebe artistas em programa de residência e transborda sua localização física com a ocupação da região da Guaicurus no centro da cidade com trabalhos de diferentes linguagens entre: vídeo, performance, fotografia, grafite, rádio-novela entre outros.

José Eduardo Ferreira Santos | Acervo da Laje BA

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Católica de Salvador, mestrado em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia e doutorado em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia. Desde 2011 organiza e realiza a curadoria do Acervo da Laje, espaço cultural e artístico que trabalha com a memória das periferias através das obras de seus artistas e moradores, recebendo visitação de milhares de pessoas, tendo o espaço participado da 3 Bienal da Bahia e da 31 Bienal de São Paulo. No Acervo da Laje também realiza exposições, oficinas das mais diversas linguagens artísticas e estéticas, buscando ser um espaço de ressignificação de trajetórias de desenvolvimento de territórios periféricos e pessoa em situação de vulnerabilidade através da arte. Nesse sentido o trabalho do Acervo da Laje se constitui como um espaço permanente e longitudinal de pesquisa e intervenção social.

Maria da Penha | Museu das Remoções RJ

Nascida no estado da Paraíba, veio para o Rio de Janeiro direto para a favela da Rocinha com 7 anos, onde morou até os 27 anos; se mudando para Jacarepaguá na comunidade da Vila Autódromo onde reside até os dias de hoje. Viu sua vida ser transformada ao avesso e, com sua comunidade, presenciou por mais de duas décadas as ameaças de remoções para dar lugar a especulação imobiliária. Não aceitando as pressões e ameaças do poder público continuou lutando pelos seus direitos a moradia e o direito a  cidade, se tornando uma líder comunitária. Dona Penha junto com os moradores defendendo uma remoção por parte da prefeitura, foi agredida durante um confronto com a tropa choque e teve seu nariz quebrado. Sua casa demolida no dia 8 de março de 2015, Dia Internacional da Mulher e sem ter para onde ir, teve que ir com a família para dentro da igreja católica da comunidade; no dia que sua casa foi demolida, Dona Penha foi homenageada na Alerj como mulher cidadã escolhida pela deputada estadual Enfermeira Rejane. Dona Penha recebeu sua casa na troca de chaves e com o que restou de sua comunidade urbanizada no dia 29 de julho de 2016 onde reside atualmente.

Mediadora: Pâmela Carvalho | Centro de Artes da Maré RJ

16h às 17h40

Roda de conversa | Museus e democracia cultural
Essa roda de conversas tem como objetivo investigar e debater questões a partir da democracia, modelos de representatividade e articulação política entre arte, educação e museus. É possível constituir nos museus espaço para imaginar e promover novas estratégias de sociabilidade democrática?

Hugo Menezes Neto | UFPE
Professor do Departamento de Antropologia e Museologia (DAM) e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Doutor em Antropologia pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia, do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGSA/IFCS/UFRJ). Mestre em Antropologia (PPGA/UFPE). Dedica-se a pesquisas com temas ligados à Cultura Popular, Patrimônio, e também à Antropologia Urbana (com ênfase na violência urbana); dedica-se ainda a relação entre Antropologia e Museologia pensando museus e cidades, patrimônio afetivos e acervos familiares, e cultura material.

Pablo LaFuente | JA.CA - Programa CCBB Educativo -RJ
Escritor, pesquisador e curador, interessado em processos culturais e pedagógicos de natureza colaborativa. Foi membro da equipe curatorial da 31ª Bienal de São Paulo (com Galit Eilat, Nuria Enguita Mayo, Luiza Proença, Charles Esche, Oren Sagiv e Benjamin Seroussi) e o curador de “A Singular Form” na Secession, Viena, também em 2014. Foi editor de Afterall e da série de livros Exhibition Histories, e Reader na Central Saint Martins, University of the Arts London, onde criou, com Lucy Steeds, o curso MRes Art: Exhibition Studies. Foi Associate Curator na Office for Contemporary Art Norway de 2008 até 2013, e co-curador da representação oficial da Noruega na Biennale di Venezia em 2011 (com Marta Kuzma e Peter Osborne) e 2013 (com Marta Kuzma e Angela Vettese). Recentemente foi co-curador da exposição "Dja Guata Porã: Rio de Janeiro Indígena” (com Sandra Benites, Clarissa Diniz e José Bessa, 2017–18) no MAR e atualmente é coordenador do Programa CCBB Educativo - Arte e Educação, realizado pelo JA.CA  no Rio de Janeiro. 

Mediadora: Bruna Camargos | Educadora de Projetos Museu de Arte do Rio