Exposições anteriores

Museu do Homem do Nordeste

O Museu do Homem do Nordeste (MHN) é um museu de relações. Evitando as identidades acomodadas no imaginário, tem atuado com base numa aproximação contínua com os territórios de relações – bem como relações territoriais – que têm constituído esses homens nordestinos, ou esse Nordeste de homens. Relações que, como forças que se dão nos espaços do entre (entre pessoas, entre posições, entre tempos históricos), estão sempre em transformação.

Nesse sentido, o próprio museu entende-se como conjunto de relações capaz de se reinventar à medida que se transformam seus hobjetos (homem e objeto) de estudo. Se, no passado, o foco da instituição esteve no Nordeste rural, hoje, a ênfase no campo, no sertão ou nos engenhos ampliou-se também para as cidades, ou seja, para a rurbanidade: a insistência (ou o esquecimento) do rural no tecido urbano, como no núcleo do museu que se dedica à questão das carroças, ou da fome.

Mais adiante, o conceito de rurbanidade (criado por Gilberto Freyre) aplica-se também a outros núcleos do MHN por sua capacidade de articular, numa só ideia, aspectos por vezes contraditórios. Assim é que este museu aborda temas fundamentais da vida dos homens do Nordeste – trabalho, classe, educação, sexualidade, economia, arte – com a consciência dos antagonismos que são próprios dessa região, sua história e sua atualidade.

O Museu do Homem do Nordeste instaura um convite à aproximação do outro – nesse caso, do público do Rio de Janeiro que, por meio do Museu de Arte do Rio, tem a oportunidade de conhecer o MHN – ao universo do homem nordestino, este homem que historicamente construiu relações diversas com todos os tipos de homem deste país. Pois não só o hobjeto deste museu, o homem do Nordeste, é de todos nós, como este museu também é seu.

Museu de Arte do Rio – MAR

O MAR agradece ao Instituto Lula Cardoso Ayres, ao Centro de Estudos da História Brasileira (Cehibra), à Fundação Gilberto Freyre (FGF) a Roberto Miranda e, ao Museu do Homem do Nordeste (Muhne), instituições que gentilmente cederam obras e peças para esta exposição, colaborando fundamentalmente com o Museu do Homem do Nordeste (MHN).
 

  • Foto: Jonathas de Andrade

  • Foto: Jonathas de Andrade

  • Foto: Jonathas de Andrade

  • Foto: Jonathas de Andrade

  • Foto: Jonathas de Andrade

  • Foto: Jonathas de Andrade

  • Jonathas de Andrade, em colaboração com Silvan Kaelin. 40 nego bom é 1 real, 2013. Coleção Roberto Miranda.

  • Jonathas de Andrade, em colaboração com Silvan Kaelin. 40 nego bom é 1 real, 2013. Coleção Roberto Miranda.

  • Jonathas de Andrade. ABC da Cana, 2014. Coleção do artista.

  • Jonathas de Andrade. ABC da Cana, 2014. Coleção do artista.

  • Jonathas de Andrade. Cartazes para Museu do Homem do Nordeste, 2013. Coleção do artista.

  • Jonathas de Andrade. Cartazes para Museu do Homem do Nordeste, 2013. Coleção do artista.

  • Jonathas de Andrade. O levante , 2012-2013. Videoinstalação. Coleção do artista.

  • Jonathas de Andrade. O levante , 2012-2013. Videoinstalação. Coleção do artista.