Exposições anteriores

Encontro de Mundos

A exposição Encontro de Mundos celebra o primeiro aniversário do MAR e homenageia seus benfeitores na formação da Coleção. Faz-se uma leitura de caminhos da diversidade do acervo e das experiências abrigadas no Museu. O núcleo articulador desta reunião é a instalação Modernismo Xamânico, de Sergio Vega, em que o artista une meio ambiente, tempos culturais, música, arquitetura moderna, design, tradições populares e vida social do Brasil à tecnologia e às instituições de arte.

Modernismo Xamânico aponta para o espaço dividido em quatro áreas, com o auxílio de uma tapeçaria do século XVIII, baseada em desenho de Albert Eckhout sobre a selva brasileira:

1. (Des)encontros com a natureza no imaginário de mitos e pseudociência.
2. Geo ou a hegemonia política na representação do espaço social.
3. Creio! A tolerância e a diversidade das religiões.
4. Vontade construtiva. A abstração geométrica como dimensão da modernidade no Brasil.

O MAR é um museu de arte e cultura visual que assume as tarefas de colecionar objetos, catalogar e preservar seu acervo, pesquisar, expor e editar, comunicar e educar. A dimensão didática de Encontro de Mundos propõe-se a envolver o público nas indagações: O que é um museu? O que faz um museu? O que pode ou deve ser o MAR?

O ponto de partida do MAR é a sensibilidade dos doadores. São quase 100 doadores de obras individuais e mais de 50 Fundos, formados por 20 ou mais trabalhos ofertados em período variável. Integradas ao acervo do Museu, as obras rearticulam-se entre si em termos simbólicos, criando sentidos e vínculos como nas hipóteses de Encontro de Mundos. A esses grupos denominamos Núcleos Significativos, pensados sob os mais diversos pontos de vista técnicos, geográficos, conceituais, temáticos ou históricos, tais como arte colonial, abstração geométrica, arte conceitual, arte da Amazônia, urbanismo, cultura afro-brasileira, judaica, islâmica, instalações e registros de coletivos de São Paulo sobre questões fundiárias, objetos e documentação das comunidades do Complexo da Maré. O conjunto desses Núcleos Significativos configura o MAR como lugar de um possível encontro de mundos. Contra a globalização que tudo uniformiza, Encontro de Mundos proclama as diferenças.

Paulo Herkenhoff
Curador

 

  • Foto: Thales Leite

  • Foto: Thales Leite

  • Foto: Thales Leite

  • Foto: Thales Leite

  • Foto: Thales Leite

  • Foto: Thales Leite

  • Albert Eckout/Manufacture Nationale des Gobelins. O Combate dos Animais – a Anta e a Onça (Série das Pequenas Índias), séc. XVIII (1723-1730). tapeçaria. Coleção

  • Sérgio Vega. Modernismo Xamânico (Catedral-Abacaxi-Bossa Nova), 2006-2013. técnica mista. Coleção Museu de Arte do Rio/Doação do artista

  • Walmor Corrêa. Diorama 4, 2012. taxidermia – madeira, vidro, plástico e tinta acrílica. Coleção Museu de Arte do Rio – Doação do artista/Fundo Galeria Luciana Caravello

  • Walmor Corrêa. Esqueleto, s.d. taxidermia – resina, madeira e acrílico. Coleção Museu de Arte do Rio – Doação do artista/Fundo Galeria Luciana Caravello

  • Sérgio Vega. Modernismo Xamânico (Catedral-Abacaxi-Bossa Nova), 2006-2013. técnica mista. Coleção Museu de Arte do Rio/Doação do artista

  • Sérgio Vega. Modernismo Xamânico (Catedral-Abacaxi-Bossa Nova), 2006-2013. técnica mista. Coleção Museu de Arte do Rio/Doação do artista

  • Sérgio Vega. Modernismo Xamânico (Catedral-Abacaxi-Bossa Nova), 2006-2013. técnica mista. Coleção Museu de Arte do Rio/Doação do artista

  • Sérgio Vega. Modernismo Xamânico (Catedral-Abacaxi-Bossa Nova), 2006-2013. técnica mista. Coleção Museu de Arte do Rio/Doação do artista

  • Sérgio Vega. Modernismo Xamânico (Catedral-Abacaxi-Bossa Nova), 2006-2013. técnica mista. Coleção Museu de Arte do Rio/Doação do artista

  • Sérgio Vega. Modernismo Xamânico (Catedral-Abacaxi-Bossa Nova), 2006-2013. técnica mista. Coleção Museu de Arte do Rio/Doação do artista

  • Sérgio Vega. Modernismo Xamânico (Catedral-Abacaxi-Bossa Nova), 2006-2013. técnica mista. Coleção Museu de Arte do Rio/Doação do artista

  • Walmor Correa. Ondina. Impressão offset sobre canvas