E75C2269-25EE-4C44-8649-D842B506E0E2 Created with sketchtool.
A+
40F48D74-0ABB-49BA-A923-C60ABF051698 Created with sketchtool.
4DB661F4-66CF-4EB3-963C-E4EBDDB94A68 Created with sketchtool.


Espaço proativo de apoio à educação e à cultura, o museu já nasceu com uma escola inovadora – a Escola do Olhar

Uma escola que tem um museu e, ao mesmo tempo, um museu que tem uma escola: integração entre arte e educação. Esse é o horizonte do Museu de Arte do Rio – MAR, um espaço voltado prioritariamente para a educação, que tem na Escola do Olhar um eixo estruturante de sua atuação, ao lado do Programa de Exposições e de sua Coleção.

A Escola do Olhar é um polo de pensamento e de formação permanentes, voltado especialmente para a prática e a reflexão a partir das relações entre educação e arte. Suas ações buscam aprofundar a dimensão pública do museu, bem como colocar em debate as questões emergentes nos campos da arte e da cultura na contemporaneidade.

Desenvolvidas em articulação com os diferentes setores do MAR e em colaboração com diversas pessoas, grupos e instituições, as atividades da Escola do Olhar dão lugar a processos experimentais de criação artística e pedagógica, que visam potencializar as capacidades de cada ser humano, assim como as múltiplas formas de aprender, gerar e partilhar conhecimento coletivamente.

Como parte de sua estrutura regular, a Escola do Olhar realiza uma série de cursos e workshops – teóricos e práticos –, palestras, e seminários nacionais e internacionais, que constituem um corpo de ação que mobiliza diferentes pesquisas, interesses e públicos.

As atividades da Escola do Olhar são realizadas nas salas multiuso, no auditório,  na Biblioteca e Centro de Documentação, nas galerias do pavilhão de exposições, nos espaços de circulação do MAR e também extramuros.

Missão

A Escola do Olhar tem como missão difundir as manifestações culturais e artísticas contemporâneas, sejam elas locais, tradicionais ou acadêmicas; promover o encontro entre diferentes culturas, línguas e comunidades; possibilitar o acesso ao patrimônio cultural público e desenvolver espaços de protagonismo para diferentes pessoas, instituições e grupos sociais. Tem como princípios norteadores o aprofundamento da dimensão pública da arte, o respeito aos valores democráticos, aos direitos humanos, à diversidade, à igualdade e à acessibilidade.

Públicos

O público prioritário da Escola do Olhar é constituído por professores e estudantes da rede pública de ensino, moradores do Rio de Janeiro, artistas, pesquisadores, produtores culturais, museólogos, educadores, estudantes e professores universitários e do ensino particular. Pessoas com deficiências e seus familiares, grupos identitários e moradores da região portuária são contemplados em todas as atividades da Escola do Olhar, mas também por projetos e programas específicos.

Biblioteca

A Biblioteca do MAR é parte do Museu de Arte do Rio, e tem como objetivo atuar como centro de informação cultural para professores, pesquisadores, artistas, curadores e a comunidade em geral. As linhas de desenvolvimento do acervo – especializado em arte e cultura visual, livros de artista e arte contemporânea – são formadas pelos núcleos significativos do MAR, por acervo de documentação e pesquisa a partir do programa de exposições e pelo contexto em que a instituição está inserida – região portuária do Rio de Janeiro. A Biblioteca é composta por dois núcleos: pesquisa e básico. 

Situada no quarto andar da Escola do Olhar e com espaço superior a 270 m2, a biblioteca possui uma coleção voltada para as linhas de atuação do museu: arte, cultura afro-brasileira, cultura visual, educação, filosofia e História do Rio de Janeiro, além de um relevante acervo de mais de 1.200 livros de artistas, nacionais e estrangeiros.  O espaço atende professores, pesquisadores, curadores e o público em geral.

Núcleos de atuação e Programas

A Escola do Olhar está estruturada a partir de dois núcleos de atuação: Participação, Acessibilidade e Rede e Formação, Pesquisa e Documentação. Suas ações e projetos estão organizados em sete programas.

Programas

 

Visitas mediadas e atividades educativas

Programa integrado por visitas e oficinas que visam promover amplo acesso às atividades do MAR e potencializar a experiência dos diferentes públicos no museu. 

Visitas agendadas
De terça-feira a sábado, 10h e 14h
Até 12 horários semanais, 2h de duração
Até 44 pessoas por grupo

Visitas realizadas mediante agendamento prévio, destinadas a estudantes e professores de escolas das redes públicas e privadas, universidades, ONGs, associações, famílias e grupos diversos. 

Visitas para público espontâneo (exemplo: Conheça o MAR)
Terças-feiras, 11h e 14h | Sábados, 11h
Aproximadamente 25 pessoas por grupo

Visita destinada ao público espontâneo, com até uma hora de duração. Oferece visão panorâmica dos espaços do museu em conexão com a história da região portuária e da Pequena África, além de um percurso cartografado pelas diferentes exposições em cartaz. 

Atividades educativas (Oficinas de criação)
Sábados, de 1 a 3 horas de duração.
Públicos de faixas etárias definidas 0 -2 ,3 -5, 6-9, 10-13, 14 -17, 18 + (adultos) e 60 + (idosos)
Até 25 vagas por laboratório

Experiências de imersão em processos artísticos e educativos propostas por educadores do MAR ou realizadas em colaboração com artistas-educadores convidados. As atividades articulam referências e questões vindas das atividades do museu, por meio de processos experimentais, meios e materiais diversos e são desenhadas de acordo com os públicos específicos.

Formação e extensão universitária

Programa que atende a diferentes públicos e demandas de formação a partir da realização de cursos, formações continuadas, seminários, encontros, ciclos de palestras, entre outros. As ações do programa estão organizadas em três linhas de atuação: formação em Arte, Cultura e Educação; formação de professores e educadores; e extensão universitária. 

Formação continuada em Educação e Arte para professores
Encontros mensais aos sábados, 10h às 13h.
Até 25 pessoas por encontro.

As ações de formação com professores acontecem mensalmente, propostas pelos educadores do MAR e por artistas-educadores convidados. 

Jornada de Educação e Relações Étnico-Raciais
Seminários, cursos, palestras e oficinas | Novembro.
Até 100 pessoas.

Destinada a educadores e professores em geral, desde a sua primeira edição a jornada tem sido um espaço de compartilhamento de experiências entre profissionais e estudantes comprometidos com práticas artísticas e educativas que visam colaborar com a constituição de uma sociedade democrática, inclusiva, plural e antirracista no Brasil. 

Formação interna continuada de educadores MAR
Encontros semanais, grupos de trabalho e artista-educador em residência.

A formação continuada dos educadores do MAR busca desenvolver a educação como prática de criação e experimentação, a partir do reconhecimento da mediação cultural como estratégia fundamental de aproximação e diálogo entre os diversos públicos e o museu. 

Formação interna continuada equipes MAR
Rodas de conversa, aulas e oficinas.

Encontros bimensais desenvolvidos pela Coordenação de Educação para a qualificação dos profissionais do MAR e discussão de questões relativas ao trabalho cotidiano com os diferentes públicos. 

Laboratórios experimentais de aprendizagem – sala do encontro

As ações do programa articulam formação, fomento e programação e concedem protagonismo aos jovens, além de contribuir com sua formação profissional e com a realização de seus projetos de vida, tendo Arte e Educação como instrumentos fundamentais.

Carga horária: até 720h (total)
Número de vagas: até 25 pessoas
Recursos didáticos: projetor, notebook, material de consumo (papel, tecido, cola, lápis, caneta, tesoura etc.)
Perfil do público: jovens com idade entre 14 a 24 anos
Local de realização: Escola do Olhar

Vizinhos do MAR

Programa de articulação e relação continuada, desenvolvido pelo MAR junto aos moradores e instituições da região portuária. 

Cadastro de Vizinhos
Cadastramento e emissão de carteirinhas em fluxo contínuo.

Café Com Vizinhos e Café Itinerante Com Vizinhos
Segundo sábado do mês, 10h às 12h.
Até 50 pessoas.

Espaço de experiências, plataforma de diálogo e ação conjunta entre o MAR, moradores, coletivos e instituições da região portuária. 

Ofícios e Saberes da Região
Diferentes formatos, horários e públicos.

Oficinas, conversas e palestras oferecidas como parte da programação da Escola do Olhar, com diferentes formatos e dinâmicas que visam dar visibilidade e potencializar os saberes, conhecimentos e práticas de pessoas e instituições da região portuária.

Apoio a ações no território
Diferentes formatos, horários e públicos.

Parcerias desenvolvidas com representantes de coletivos e instituições localizadas na região portuária e nos territórios vizinhos ao MAR para o apoio de ações culturais protagonizadas por moradores da região. 

Acessibilidade, diversidade e inclusão

Programa desenvolvido com a colaboração de pessoas com deficiências, transtornos psíquicos, em vulnerabilidade social, grupos identitários e profissionais que atuam junto a esses públicos, vinculados a instituições públicas, privadas e organizações não governamentais. 

Conheça o MAR em LIBRAS
Domingos, 14h
Até 25 pessoas

Visita realizada na Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, aos domingos, destinada ao público espontâneo, com até uma hora de duração. 

Convite a experimentar
Visitas, oficinas e encontros no MAR e extramuros, horários variados.

Público variável entre 10 e 100 pessoas.
Destinados a grupos de pessoas com deficiências, transtornos psíquicos ou em vulnerabilidade social, vinculados a instituições públicas e organizações não governamentais. 

Conselho Voluntário de Cultura Surda
Conselho consultivo e deliberativo integrado por profissionais e usuários de instituições e grupos ligados à educação de pessoas surdas e ao fomento da cultura surda no Rio de Janeiro.

Fórum Sobre Educação, Cultura Surda e Políticas Culturais do MAR
Grupo de trabalho anual aberto a profissionais e participantes de instituições e grupos ligados à formação de pessoas surdas e ao fomento à cultura surda no Rio de Janeiro. Neste fórum são avaliadas as ações realizadas pelo MAR no sentido da promoção da cultura surda e definidas as diretrizes a serem adotadas pelo museu no ano seguinte.

Programa pesquisa, documentação e publicações

Programa associado à Biblioteca e Centro de Documentação do MAR, que envolve gestão de acervo bibliográfico e documental, formação de coleções específicas relativas às áreas de atuação do MAR, projetos de memória institucional, bem como o desenvolvimento de uma linha editorial.

Atualização e aplicação da política de aquisição e descarte do Acervo Bibliográfico e Documental
O acervo bibliográfico e documental do MAR cresce exponencialmente por meio de doações vindas de pessoas e instituições e, nesse sentido, é necessária a aplicação regular de processos de avaliação feitos a partir da redação de um documento que orienta a política de aquisição e descarte do Acervo Bibliográfico e Documental do MAR.

Memória MAR
Processo continuado de organização do material de pesquisa das exposições e projetos realizados pelo MAR, para consulta de pesquisadores e usuários, assim como a constituição de um banco de artigos, monografias, dissertações e teses que abordam as diferentes áreas de atuação e projetos do museu.

 

Saiba mais sobre os programas da Escola do Olhar